3 de maio de 2015

Desafio no Blog #4 - As Primeiras Memórias

Bom Domingo minha gente. E um ótimo e feliz dia para todas as mães especialmente a minha, que é a minha TUDO. Não de prepósito, hoje venho vos contar as minhas primeiras memorias, que são as de infância, não sei precisar as primeiras (por ordem cronológica) apenas aquilo que me vai surgindo na memoria. 

Sei que tive uma infância muito feliz, e guardo muitas memorias desses tempos. Sempre fui uma miúda muito enérgica e muito mexida, com os pês na terra, com muito contacto com a natureza e com os animais. São tantas as memorias e tão boas.
Lembro-me super bem do primeiro dia no jardim de infância, trazia a minha mochila das princesas com o lanche, estava muito contente até perceber, que os meus pais iam voltar para casa e não ficavam lá comigo, aí comecei num berreiro de todo o tamanho a educadora teve de me agarrar ao colo e mesmo assim eu não parava de chorar e espernear (vergonha).
De sempre vivi no campo e os meus pais e avós faziam hortas e cultivos e eu adorava sair descalça a correr pelo meio dos campos e na hora da rega, de molhar os pés na água fria. Os meus avós tinham borreguinhos bebes e de eu os alimentar com um biberon, e de andar a correr no meio deles, sem qualquer medo. 

Das ferias de Verão no Algarve, com os meus primos, das viagens de carro passadas a preguntar "quando chegamos?" "ainda falta muito?"; as nossas brincadeiras na praia, das noites a jogar ao 4 em linha e do "não quero dormir, ainda é cedo", de ficar toda lambuzada de comer melancia a dentada. E daquela vez em que levamos a televisão porque queria muito ver os desenhos animados, mas quando lá chegamos percebemos que tínhamos deixado cá o comando e lá se foi os desenhos animados. 
Das brincadeiras com a minha melhor amiga, nós inventamos brincadeiras novas todos os dias e divertia-mo nos tanto. Alias ainda muitas vezes quando estamos juntas relembramos algumas das nossas peripécias de infância e acabamos sempre a rir as gargalhadas.
                    

Enfim são tantas as lembranças que me ocorrem que ficaria o dia todo a escrever a medida que me ia lembrando... mas não pode ser. Fui uma criança muito feliz, tive tempo de o ser e de brincar e divertir-me. Hoje em dia parece-me que as crianças crescem muito mais rápido, talvez devido as novas tecnologias não tem tempo de ser crianças e de brincar. O que é uma pena porque uma das melhores coisas é a inocência de se ser criança e de a poder viver.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...