14 de outubro de 2015

Livro | A Rapariga no Comboio

"Todos os dias, Rachel apanha o comboio... No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente. Até que um dia... Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos."


A Minha Opinião
Comprei "A Rapariga no Comboio" estava no top de vendas, era o livro do momento, toda a gente dizia ser muito bem e como era um Thriller/Policial (tema que me despertou muito interesse e também para sair da minha zona de conforto), decidi embarcar neste comboio e acreditem que a viagem e muito atribulada e não vamos de sair de lá iguais.

O livro é escrito em forma de diário pelas 3 personagem femininas da historia Rachel, Megan e Anna, que nos contam a mesma historia de perspetivas diferentes; existem ainda três personagens masculinas, Tom, Scott e Kamal, que compõem o enredo. 
Rachel é a personagem que mais se destaca ao longo do livro é ela a rapariga do comboio, que viaja todos os dias para o suposto trabalho de comboio e ao longo da viagem vai criando laços e imaginando como será perfeita a vida da família com quem se cruza todos os dias, só que um dia Rachel vê algo, que vai mudar todo o rumo da historia e a vida de Rachel não mais será igual. A jovem sofre de alcoolismo, o que faz com que não se lembre nada do que fez e tem muitas memorias vazias, por vezes acaba por distorcer a realidade com a própria ilusão, isto será uma constante ao longo do livro.
Este Thriller gira em volta de um desaparecimento e assassinato de uma das personagens, o alcoolismo e a busca constante por encontrar a verdade, muitas vezes a ilusão parece misturar-se com a realidade. E nada é o que parece...

Em suma...
Confesso que não cheguei rapidamente ao assassino e me surpreendeu bastante quando percebi toda a envolvente do crime, mas que faz todo o sentido...
A escrita de Paula Hawkins é muito boa, leva-nos mesmo para dentro da historia, como se estivesse a assistir na plateia, simples, fluida e consegue nos surpreender ao virar de cada pagina.
Gosto de livros que nos conseguem transmitir emoções, que nos agitam por dentro e não nos deixam indiferentes ao mesmo tempo nos transmitem uma "lição" e este livro trouce me tudo isto. É impossível não nos envolvermos com ele, não nos sentirmos confusos com as memorias de Rachel e arrepiados com o assassinato.
Este livro mostra-nos que não conhecemos verdadeiramente as pessoas muito menos o que lhes passa pela cabeça e o que são capazes de fazer, porque nada é o que parece!

Recomendo este livro a quem gosta de um bom mistério.

Já leram este livro? O que acham d' a rapariga no comboio?



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...